O valor das remessas registado em Portugal sofreu um decréscimo em 2020 (-1.4%), depois de dez anos consecutivos de crescimento.

As remessas de emigrantes mantiveram-se superiores a três mil milhões de euros, o que correspondeu a cerca de 1.8% do PIB.

Em conjunto, os dois países onde residem mais portugueses, França e Suíça, foram também os países de origem de mais de metade das remessas recebidas.

Em sentido inverso, quase metade das remessas enviadas para o estrangeiro por imigrantes residentes em Portugal tiveram o Brasil por destino.

Portugal foi, em 2018, o 35.º país do mundo que recebeu mais remessas de emigrantes. Porém, o seu grau de dependência económica das remessas da emigração tem decrescido nas últimas décadas, sendo hoje baixo, pelos padrões internacionais.

Esta imagem tem um texto alternativo em branco
Remessas recebidas em Portugal, principais países de origem das transferências, 2020

Fonte: Vidigal, Inês (2021), “Remessas 2020”, OEm Fact Sheets, 12, Observatório da Emigração, CIES, Iscte, Instituto Universitário de Lisboa.