O Estádio Cidade de Coimbra foi palco de dois concertos inéditos e exclusivos do tenor mais aclamado do mundo


Os dias 25 e 26 de junho vão certamente ficar na memória de todos aqueles que tiveram o privilégio de assistir aos espetáculos de Andrea Bocelli em Coimbra. Esta foi a primeira vez que o tenor italiano atuou em Portugal num estádio de futebol, depois de, em 2017, ter esgotado a Altice Arena, em Lisboa.

Foram cerca de duas horas de espetáculo, abrilhantado pela Orquestra Filarmónica das Beiras com cerca de 70 músicos conduzida pelo Maestro Carlo Bernini e por 60 vozes do Coro dos Antigos Orfeonistas, Coro Misto da Universidade de Coimbra e pelo Coimbra Vocal.

A primeira parte do concerto foi dedicada a árias de diferentes óperas, seguindo-se alguns temas clássicos e sucessos de Bocelli. O alinhamento começou ao som de “Farandole”, andamento da suite “Arlesienne”, de Bizet, tocado pela orquestra, com o tenor italiano a ter sido recebido com um forte aplauso assim que surgiu em palco.

Seguiu-se um clássico, “La Donna è Mobile”, ária da ópera “Rigoletto”, de Verdi, também muito aplaudida pelo público que esgotou os dois dias de concerto.

Inicialmente programado para se realizar numa data única, a promotora MOT – Memories of Tomorrow, juntamente com Andrea Bocelli, decidiu anunciar uma data extra. “Esta decisão reflete a preocupação e bom senso da promotora e do artista em proporcionar um ambiente com a máxima segurança e o máximo de conforto ao público, respeitando sempre as normas estipuladas pela Direção-Geral de Saúde” refere Tiago Castelo Branco, diretor executivo da MOT.

Ainda de acordo com a promotora, a solução encontrada passou por dividir a lotação do Estádio Cidade de Coimbra entre duas datas, de forma a garantir o devido distanciamento de segurança entre os lugares.


Participação de Mariza levou o público ao rubro

A magnífica atuação de Andrea Bocelli teve a participação especial de célebres convidados. O Duo de Guitarras carisma e a soprano Maria Aleida acompanharam o Tenor em alguns temas, muitas vezes abrilhantados pela presença da dançarina Brittany O`Connor. Mas um dos momentos altos da noite estava reservada para Mariza.

A grande embaixadora da música portuguesa juntou-se a Andrea Bocelli num momento marcante que aliou duas vozes inconfundíveis e ímpares. O Tenor partilhou o palco com a fadista e juntos cantaram o conhecido tema “Besame Mucho”.

Mas, antes deste dueto, Marisa presenteou os espetadores com aquele que é um dos seus mais famosos temas “Gente da Minha Terra” tendo merecido uma das maiores ovações da noite.

Eu já tinha trabalhado com fadistas Portuguesas e hoje estou muito bem acompanhado” refere Bocelli que revelou ter feito um breve ensaio após o qual encontrou logo a harmonia com a Mariza.


Andrea Bocelli: ”Voltar a Portugal é sempre uma alegria para mim”

Para as pessoas que assistiram ao concerto do tenor italiano, este espetáculo significou um regresso à normalidade pré-pandemia, esperando que tenha sido um primeiro passo no regresso dos grandes eventos.

Andrea Bocelli foi homem de poucas palavras no decorrer do seu concerto. “É fantástico estar aqui. Obrigado“. Foi desta forma que o tenor se dirigiu ao público nos momentos iniciais do espetáculo.

Andrea Bocelli deveria ter atuado em Coimbra, no dia 4 de julho de 2020, no âmbito das festas da cidade, mas o concerto foi cancelado devido à pandemia, que chegara a Portugal em março.

O concerto foi coorganizado pela Câmara Municipal de Coimbra, a Associação Académica de Coimbra—OAF e a MOT-Memories Of Tomorrow.