A organização diz que este ano houve um recorde de startups e participantes. De Taiwan à Ucrânia, a Web Summit juntou em Lisboa pessoas de quase todo o mundo, em busca de negócios, contactos e oportunidades.

A Web Summit, considerado o maior evento tecnológico do mundo, despediu-se hoje da beira Tejo, em Lisboa, depois de quatro dias intensos de palestras e iniciativas que juntaram na capital especialistas e convidados de todo o mundo.

O evento contou com a participação de 70.236 pessoas de 153 países, com 2.608 startups de 93 países e representam mais de 30 diferentes indústrias, o que representa o maior recorde de sempre deste evento.

Os números revelados pela organização mostram que 43% dos participantes da edição deste ano são mulheres e que 38% dos oradores são do género feminino. Das 2.608 ‘startups’ presentes na cimeira tecnológica, “quase um terço” foram fundadas por mulheres.

O grupo de presidentes executivos (CEO), ‘startups’, investidores, media, reguladores e criativos participaram em 1.180 reuniões de investidores, 70 ‘masterclasses’, 17 rondas de competições Pitch, 25 eventos noturnos e festas Night Summit na cidade de Lisboa.

A edição deste ano contou com 321 parceiros globais e 32 países enviaram as suas delegações de investimento estrangeiro – representando países da Europa, Ásia, América do Norte e do Sul – assim como 17 agências de investimento regional e local.

Em termos de investidores, somam-se 906 de 52 países.

A Web Summit é a maior conferência da Europa em tecnologias, realizada anualmente desde 2009. Nos primeiros cinco anos o evento foi realizado em Dublin, Irlanda. A partir 2016 começou a ser realizado Lisboa, cidade que acolherá o evento até 2028.